Loading...

Minha lista de blogs

sábado, 12 de março de 2011

A perda de um grande companheiro

NOTA DE PESAR 

Faço aqui o doloroso registro de condolências às famílias, aos co-partidários, aos admiradores e aos amigos dos dirigentes do PT EDUARDO VALVERDE e ELY BEZERRA, cujos falecimentos ocorreram nesta sexta-feira. 

Ambos são boas referências da “boa política”, que se faz com propostas, projetos e ações efetivas em prol do coletivo, notadamente dos pobres, dos oprimidos, dos injustiçados... 

Ainda jovens, Valverde e Ely tinham muita luta pela frente. E luta – na melhor acepção do termo – era uma palavra-síntese na trajetória deles. 

Defensor dos direitos humanos e da justiça social, Valverde ousou - como deputado federal - encarar o debate de temas polêmicos e abraçar as causas mais nobres, sempre com probidade, nexo e respeito às diferenças. Era um democrata e um ideólogo de um “mundo novo”, apaixonado por Rondônia e seu povo. 

Valverde foi um filósofo a serviço da política. Era culto, distinto e educado. Enriqueceu o debate político e fez da sua história de vida o melhor exemplo para todos nós que o admirávamos pela honestidade e sabedoria. 

Ely fora um batalhador incansável, bradou sua bandeira vermelha e se fez presente em momentos históricos que marcaram as lutas do povo por uma sociedade melhor. 

Fica a nova reverência à memória dos distintos companheiros que ora partem para um outro plano, deixando saudades e despertando em todos nós a convicção de que eles "pelejaram a boa peleja". 

quarta-feira, 2 de março de 2011

REAJUSTE BOLSA FAMILIA

O Bolsa Família 2011 teve um ajuste na média de 19,4% para quem recebe o benefício. Para crianças e adolescentes de até 15 anos, foi dado o maior aumento do Bolsa Família 2011 de 45,5%, já para os jovens de 16 e 17 anos o aumento foi de 15,2%.
A presidente Dilma Rousseff anunciou o aumento que terá um impacto de R$ 2,1 bilhões (cerca de 0,4% do Produto Interno Bruto) e disse que no ano de 2010 não teve aumento no Bolsa Família pois era ano de eleição e o PT não usou o Bolsa Família para fazer política.
Com o reajuste do Bolsa Família 2011 o valor médio do programa vai de R$ 96 para R$ 115. O valor mínimo passa de R$ 22,00 para R$ 32,00 já o maior valor pago vai de R$ 200 para R$ 242.
Cerca de 12,9 milhões de famílias recebem o benefício e 50 milhões de pessoas tem a renda mensal per capita de até R$ 140. Foi o primeiro reajuste do Bolsa Família no Governo Dilma.

Quem tem direito ao Bolsa Família
O Programa Bolsa Família visa a inclusão social das famílias mais pobres do país para garantir o direito a alimentação, saúde e acesso a educação. O Bolsa Família ajuda essas famílias por meio de transferência de renda e mais de 11 milhões de famílias são beneficiadas pelo Bolsa Família em todo o Brasil.
Quem tem direito ao Bolsa Família são as famílias que estão em situação de pobreza e de extrema pobreza, para saber se você tem direito ao Bolsa Família você deverá verificar se a renda per capita, ou seja, a renda por pessoa em sua família é de até R$ 140,00 por mês. São consideradas famílias de extrema pobreza as que ganham até R$ 70,00 por mês por pessoa e família pobre as que tem de R$ 70,01 a R$ 140,00 por mês, e que tenham em sua composição gestantes, nutrizes, crianças ou adolescentes entre 0 e 17 anos.
O principal objetivo do programa Bolsa Família é combater a fome, promovendo a segurança alimentar, combater a pobreza no país, promover o acesso a serviços públicos principalmente ligados a saúde, educação e assistência social.
Se você se enquadra no que foi descrito acima, você tem direito de receber o Bolsa Família, para se cadastrar você deverá comparecer na Prefeitura Municial de sua cidade, pois elas são responsáveis em cadastrar as pessoas no programa.

terça-feira, 1 de março de 2011

Central de Atendimento à Mulher

O que é a Central de Atendimento à Mulher?
A Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180 é uma serviço de atendimento telefônico da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, criado com o objetivo de disponibilizar um espaço para que a população brasileira, principalmente as mulheres, possa se manifestar acerca da violência de gênero, em suas diversas formas. O serviço presta seu atendimento com foco no acolhimento, orientação e encaminhamento para os diversos serviços da Rede de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres em todo o Brasil.

- Como acessar o serviço?
Para entrar em contato com a Central de Atendimento à Mulher, basta ligar 180. As ligações podem ser feitas por qualquer telefone - seja ele móvel ou fixo, particular ou público (orelhão, telefone de casa, telefone do trabalho, celular). É importante saber que toda ligação feita à Central é GRATUITA.
O serviço funciona 24 horas por dia, 7 dias por semana, inclusive durante os finais de semana e feriados.

- Quais atendimentos são disponibilizados pela Central - Ligue 180?
A Central de Atendimento à Mulher conta com funcionárias capacitadas em questões de gênero, políticas públicas para as mulheres, legislação - incluindo a Lei Maria da Penha -, informações sobre o enfrentamento à violência contra as mulheres e principalmente na forma de acolher e orientar qualquer cidadã(o) que acessar o serviço.
Ligando para a Central, pode-se obter informações, encaminhamentos para serviços em todo o Brasil e proceder a diferentes tipos de registros:
- Relatos de Violência: são os registros das situações de violência relatadas pelas pessoas que acessam o serviço;
- Denúncias de Cárcere Privado ou Tráfico de Mulheres: são os registros destes tipos de crimes, que necessitam de informações mais detalhadas e são encaminhados para tratamento e investigação para os Ministérios Públicos Estaduais e Polícia Federal.
- reclamação: qualquer manifestação de insatisfação com os serviços de atendimento de qualquer localidade do Brasil. Estes registros são encaminhados para a Ouvidoria da Mulher e repassados para as Secretarias de Segurança Públicas e Ministérios Públicos Estaduais, para análise e tomada de providências;
- Sugestão e Elogio: manifestações que indiquem propostas de melhorias ou exaltem alguma qualidade positiva relacionada às políticas para as mulheres;

- A Central de Atendimento à Mulher é um Disque-Denúncia?
O Ligue 180 não é um Disque-Denúncia, é uma Central de Atendimento. A diferença entre estes dois tipos de serviços está nos procedimentos adotados para os registros de suas demandas. Disque-Denúncia é um serviço no qual a própria ligação caracteriza um registro administrativo, que possibilita de imediato a instauração de um processo investigatório. A Central de Atendimento tem foco principal em ouvir a demanda recebida e adotar o procedimento mais adequado para cada caso, podendo também, caso receba uma denúncia, encaminhar esta demanda para que os órgãos competentes iniciem um processo de investigação e tratamento. No caso da Central de Atendimento à Mulher, para três tipos de registros são adotados procedimentos de encaminhamento para tratamento e apuração, sendo eles: o registro de Reclamações e as denúncias de Cárcere Privado e Tráfico de Pessoas.

- Quem pode ligar para a Central de Atendimento à Mulher?
Qualquer cidadã(o) brasileira(o) ou pessoa que esteja no território nacional.

- Posso ligar para relatar uma situação de violência vivida por outra pessoa, ou algum conhecido?
Sim. A Central de Atendimento à Mulher atende a todas e a todos. Neste caso, as informações necessárias para melhor atender a situação serão passadas para a pessoa que entrou em contato com o serviço. Para alguns tipos de crimes, como o de Cárcere Privado e Tráfico de Mulheres, é muito comum que o relato seja feito por terceiros.


terça-feira, 4 de janeiro de 2011


O encontro das amigas Dra. Altanira Ulchoa e Ane Márcia filhas de Humaitá na Posse da Presidente do Brasil.



Brasília (DF) - Sábado, 1º de janeiro de 2011 fui a Esplanada dos Ministérios acompanhar de perto a posse da nossa Presidenta.

Emoção, orgulho de ser brasileira, de ver a história ser feita diante de meus olhos. Pela primeira vez no Brasil uma mulher ocupa o cargo mais alto do país. Comecei o ano otimista, sentindo-me emocionada ao testemunhar meu país pagando uma de suas dívidas seculares ante um segmento da nossa sociedade.

Prestei atenção em cada palavra proferida em seu primeiro discurso. Cada nova sentença me emocionava. Não se tratava mais de PT, esquerda ou direita. Ouvia sim eram novas esperanças traduzidas em palavras coerentes, firmes, de quem realmente se importa. “Sonhar é fazer do impossível possível”. Suas palavras me inspiravam. Percebi o caminho aberto, já não era mais preciso ter nascido na elite, poderíamos ter sido pobres, trabalhadores, e agora com a Dilma, não é mais o gênero dominante que faz de alguém apto a comandar o país, e sim, competência e capacidade técnica. Meu coração estava acelerado, quando chegou o momento em seu discurso em que disse que não seria a única responsável pela continuidade da mudança em nosso país, mas cada “querido e querida brasileiro e brasileira”, homem, mulher, rico, pobre, branco e negro, meus olhos encheram-se de lágrimas.

Me senti ali empossada. Poderei sim olhar nos olhos de minha filha e dizer-lhe a mulher pode, e ir além, poderei dizer-lhe, todo o ser humano, independente de classe, cor, credo, orientação sexual, todos sem exceção PODEM! Foram momentos de muitas emoções.

Para completar a felicidade daquele momento, após a cerimônia de posse, na Praça dos Três Poderes acontecia o show “Cinco ritmos do Brasil”, com as cantoras Fernanda Takai, Zélia Duncan, Martnália, Gaby Amarantos e Elba Ramalho, quando no movimento do Ritmo do carimbó do Pará, do boi do Amazonas, na bela voz de Gaby Amarantos.

De repente estou ali, casualmente na multidão de aproximadamente 15.000 mil pessoas, encontro uma conterrânea, gente da minha gente, a nossa querida Altanira Uchoa. Para mim, uma humaitaense que ama sua terra e não se esquece das riquezas naturais daquele lugar, a festa não poderia ser melhor. Foi um encontro de mulheres de Humaitá na Capital Federal em um momento histórico.

Viemos aqui para mostrar que vamos governar com ela, nós e todas as mulheres dos diversos rincões desse Brasil a fora. Estamos torcendo pela nova Presidenta, agradecendo e pedindo a Deus que a abençoe, dê-lhe força, coragem e sabedoria para comandar esse país de tantas diversidades culturais e de tantos problemas sociais. Mas se depender de nós mulheres, brasileiras, a nossa querida Dilma poderá contar conosco para a realização de cada projeto e juntas, com a força feminina, faremos desse governo o melhor governo de todos os tempos.

Brasilia-DF, 3 de janeiro de 2011.
Por Ane Márcia de Oliveira Lima

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011






















Lula, ao discursar ao povo, improvisou. Falou do orgulho de estar ali com a Dona Marisa num vestido bonito, onde no passado jamais imaginou que poderia estar. Falou que se um ex-operário chegou até aquele palácio, todos os brasileiros deveriam acreditar que também poderiam fazer grandes conquistas. Foi um banho de autoestima. Lula ali era como um espelho para o povo. E foi, literalmente, um banho coletivo no espelho d'água do Congresso.

Sábado, Dilma discursou para o povo e também falou de possibilidades. Como primeira mulher a chegar à Presidência, claro, enviou o recado para as mulheres de que todas nós podemos. Mas não se alongou neste ponto. Leu um discurso mais técnico, indicando prioridades, reafirmando compromissos. Emocionou-se e fez muita gente se emocionar, mas não foi a catarse de antes.

Vi muitas mulheres chorando pela conquista de uma de nós. Me emocionei como elas. Alguns homens podem não entender muito bem essa história, mas pra nós faz muito sentido. Lá de cima me lembrei de quando eu tinha 9 anos.

Numa escola de freiras, uma professora ditou pra que as meninas anotassem no caderno a diferença entre os sexos. Homens: inteligência e força. Mulheres: sensibilidade e delicadeza. Naquele dia voltei pra casa inconformada.

Sábado, ao ver Dilma subir a rampa, me lembrei daquela aula absurda proferida por uma professora rendida à crença daquele tempo. E nem faz tanto tempo assim - menos de 30 anos.

E foi por isso que me emocionei com as mulheres na Praça dos Três Poderes. Mas não vi a catarse de 2003 e fiquei feliz por isso. Em oito anos o Brasil amadureceu. O banho de autoestima do Lula foi necessário. As políticas sociais também.

Mas acho que um número cada vez maior de pessoas já está entendendo que precisamos avançar. Lula falou em garantir a comida para quem ainda não tinha três refeições por dia. Dilma falou em oportunidades para que os pais possam dar aos filhos um futuro melhor.

Que venha esse futuro... Que venha o banho de Dilma. Nós mulheres comemoramos a conquista, mas também sabemos que governar bem não é uma questão de gênero, mas, sim, uma questão de ética e compromisso. Até por que, além de força e inteligência, temos sensibilidade.

domingo, 2 de janeiro de 2011

FELIZ ANO NOVO




















ɷ(FELIZ ANO NOVO QUE....ړ)ɷ

Em janeiro, seja muito feliz..

Em fevereiro, tenha muita paz..

Em março, sinta de Deus o amor...

Em abril, viva em união...

Em maio, sorria para a vida...

Em junho, dê a todos o perdão...

Em julho, busque mais a Deus...

Em agosto, distribua felicidade...

Em setembro, faça muitas amizades...

Em outubro, seja compassiva...

Em novembro, seja mais consciente...

Em dezembro, tenha boas recordações...

Resumindo, um novo ano tá surgindo... Novas conquistas também...

Que aconteça tudo de bom na sua vida...

Desejo a você: 365 dias de felicidade; 52 semanas de saúde e prosperidade; 12 meses de amor e carinho; 8760 horas de paz e harmonia;Que neste novo ano você tenha 2011 motivos para sorrir...


FELIZ 2011!!!